SOBRE MIM

Eu sou um virginiano raiz, nascido em setembro de 1994 e natural de Paraty, no litoral sul do Rio de Janeiro. Tenho senso crítico aguçado, autoestima questionável, organizado de um jeito próprio e chato com carisma. Entre sair de casa e dormir, a segunda opção é mais interessante. Fazer chorar ou chorar de rir são critérios para a escolha de um filme.

Também sou estudante de Jornalismo, interessado no que se passa ao meu redor e curioso. Jornais como El País, BBC Brasil, The Intercept Brasil e Folha de S.Paulo fazem parte da leitura diária. Nos livros, as preferências são pelas leituras filosóficas, literatura voltada para imaginação do romance, temáticas que abordam o jornalismo e biografias. Os de questões políticas também são bem vindos.

Como diz Caetano Veloso: ‘‘a Bahia tem um jeito…”, e talvez tenha mesmo. Naturalmente paratiense, passei quatros anos nessa terra abençoada por Deus e deusas, onde estudei e tentei evoluir. Salve a Bahia de todos os santos, cantinho que me abraçou diariamente com seu pôr do sol encantador e o calor recém saído de um maçarico.

Apaixonado por música e todo esse meio, transito por gostos variados. Nomes como Yolanda Adams, Maria Bethânia, Cher, João Gilberto, Sinéad O’Connor, Nana Caymmi, Mary J Blige, Anita Baker, David Bowie, Arnaldo Antunes (…) entre muitos outros me fazem vibrar a cada nota, letra e performance.

Dentro do jornalismo prefiro os programas de entrevistas, debates sobre assuntos diversos, política e rodas de conversa, tudo voltado para o bate papo, troca de informações e saberes. Profissionais da área como Chico Felitti, Regina Volpato, Antônio Prata, Xico Sá, Marilene Felinto e Eliane Brum formam o time de jornalistas no qual admiro e me identifico. E claro, Leila Nogueira, a professora que me inspira sempre a praticar um jornalismo ético.

Siga nas redes sociais:

Twitter | Instagram | Email – matheusruff18@hotmail.com